• Rogério Ferreira Machado

Dia de Finados



Hoje é feriado!... É o feriado do “Dia dos Mortos” ou “Dia de Finados”. É dia de lembrar e/ou reverenciar os mortos. Mas, qual a origem desse dia?

Esse dia começou a ser celebrado a partir do ano 998. Foi introduzido por Santo Odilon, abade do mosteiro beneditino de Cluny na França. Foi ele que determinou, à época, que os monges rezassem por todos os mortos, conhecidos e desconhecidos, religiosos ou leigos, de todos os lugares e de todos os tempos. Segundo informações, quatro séculos depois o dia 2 de novembro foi adotado como o dia de Finados, ou dia dos mortos, por parte da Igreja Católica.

O costume de orar pelos mortos em 2 de novembro foi trazido para o Brasil pelos portugueses. As igrejas e os cemitérios são visitados, os túmulos são decorados com flores, e milhares de velas são acesas. Assim, alguns reverenciam seus entes queridos que “já partiram” enquanto outros oram pela alma dos que “se foram”. Entretanto, em meio a esses, existe os que não se conformam com a perda da pessoa amada e por isso sofrem com o coração ferido. Não é só saudade, é “saci sapequera” ou “dor no vazio que você me deixou”, como diria um índio Nyangatu.

A verdade é que, para alguns o passamento de um ente querido é um “desastre”. A pessoa permanece por vários dias em estado de choque, tentando se convencer de que a perda não ocorreu e de que seu amado/a (esposo/a, filho/a, pai, mãe, etc.), irá voltar e entrar pela porta da frente como sempre fez... Espera vã.

A dor da perda pode parecer superior àquilo que alguém pode suportar e, muitas vezes, levará muito tempo para ser curada. Entretanto, admitir e aceitar a perda são essenciais para a cura de um coração ferido. Não importa a intensidade da dor, é necessário reconhecer e aceitar a realidade da perda.

É em momentos como esses que a crença religiosa faz toda diferença, já que a crença funciona como um piloto automático que dirige totalmente a vida. É o “dispositivo” que assegura o rumo da vida. Portanto, a escolha de sua crença deve ser feita de maneira sábia e criteriosa.

Escolher crer em Jesus Cristo, e em suas promessas, é a melhor decisão que se pode tomar. Porque Cristo Jesus “sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; antes, a si mesmo se esvaziou... tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz”. Ele fez isso por amor a mim e a você. Ele entregou Sua vida para que nós tenhamos vida e “vida em abundância” (Epístola de Paulo aos Filipenses 2:6 a 8 e Evangelho de João 10:10,17,18).

O Senhor Jesus Cristo nos anima com as seguintes palavras: “No mundo vocês terão aflições; mas tenham bom ânimo, Eu venci o mundo” por isso, “Não se turbe o seu coração; creia em Deus, creia também em mim” – Evangelho de João 16:33 e 14:1.

A escolha de andar ao lado de Cristo Jesus traz esperança, pois Ele venceu até mesmo a morte e ressuscitou nos dando a esperança de vida eterna, pois quem crê n’Ele, ainda que morra viverá, conforme Evangelho de João 11:25. Por isso, creia em Cristo e tenha vida eterna.




Publicado em 02/11/2019 no jornal Gazeta Bragantina e GB Norte.


0 visualização
Funcionamento da Secretaria:
2ª à 6ª das 13h às 17h
Telefone: (11)2277-3707
secretaria@boasnovasigrejabatista.com

Igreja Batista Boas Novas Bragança Paulista | Copyright© 2017 - Todos os direitos reservados