• Rogério Ferreira Machado

Escrevendo Sobre: Eutanásia



Mais uma vez escrevo sobre eutanásia em minha coluna. A primeira vez foi quando da aprovação, na Holanda, de um projeto de lei que permitiu aos médicos ajudar os pacientes a morrer. Na época, a Holanda tornou-se a primeira nação do mundo a legalizar a eutanásia (prática pela qual se busca abreviar a vida de um doente reconhecidamente incurável). Assim, desde 2002, esse recurso vem sendo praticado em milhares de pacientes por ano, principalmente em casos de câncer e Alzheimer em estado avançado.


Na segunda vez escrevi, em 2005, sobre um caso brasileiro onde um pai estava pedindo na justiça a morte de seu filho de 4 anos. Tratava-se Jeson de Oliveira que não aguentava mais ver seu filho, Jheck, “morrendo aos poucos”. Posteriormente Jeson desistiu do pedido e Jheck viveu até os 16 anos, vindo a falecer, na cidade de Franca, em 17 de fevereiro de 2017.


Agora, na França, uma mãe conseguiu na justiça que o hospital retomasse a dieta e desse líquido para que seu filho continue vivendo, uma vez que a decisão médica era de suspender todo tipo de alimentação para que Vincent Lambert, 42 anos, tetraplégico, morresse.


Vincent não está doente nem morrendo, e também não está ligado a nenhuma máquina. Ele sente tudo, entende e se faz compreendido, mas não é “produtivo”. Então, os médicos tinham resolvido deixar de alimentá-lo para que morrresse. Com a decisão judicial continuará vivendo.


Essa notícia me fez pensar no Autor da vida: Deus.


Será que o nosso Criador não têm nada a dizer sobre o assunto? Será que a Palavra de Deus (a Bíblia) se cala diante dos fatos?


Permita-me relatar uma história da Bíblia, que se encontra no 2º Livro de Reis capítulo 20. O rei de Israel, Ezequias, adoeceu de uma enfermidade mortal, era irreverssível, mas ele orou a Deus e obteve a cura e mais quinze anos de vida.


Com esse exemplo em mente, o argumento de que a eutanásia é “um mal necessário” cai por terra, pois foi o Senhor quem disse: “Vejam agora que eu sou o único, eu mesmo. Não há Deus além de mim. Faço morrer e faço viver, feri e curarei” - Deuteronômio 32:39. Assim, podemos dizer que o poder da vida e da morte pertencem ao Senhor, independentemente de leis humanas.


Deus, que se revelou a nós em Cristo Jesus, fez, faz e ainda fará muitos milagres visíveis àqueles que nele crerem. Deus pode dar tanto a cura física como a salvação da alma, garantindo a vida eterna, conforme Sua vontade.


A solução para o caso de Vincent e tantos outros que “vegetam” em leitos de hospitais e lares está nas mãos do Senhor todo poderoso.



Publicado em 25/05/2019 no jornal Gazeta Bragantina e GB Norte.


1 visualização
Funcionamento da Secretaria:
2ª à 6ª das 13h às 17h
Telefone: (11)2277-3707
secretaria@boasnovasigrejabatista.com

Igreja Batista Boas Novas Bragança Paulista | Copyright© 2017 - Todos os direitos reservados