• Rogério Ferreira Machado

Quarentena ou isolamento?



Com a pandemia do novo coronavírus (COVID-19) muito se ouve sobre a necessidade de se permanecer dentro de casa a fim de evitar o contágio. Assim, palavras como quarentena e isolamento passaram a fazer parte do vocabulário das pessoas. A diferença entre essas duas formas de prevenção são: 1- Quarentena é uma medida governamental restringindo o trânsito de pessoas para diminuir a velocidade de transmissão do COVID-19. Esse período pode variar, mas conforme a palavra diz deveria ser de 40 dias. 2- O Isolamento, diferente da quarentena, não é uma medida governamental. Geralmente o isolamento é feito por alguém infectado ou com suspeita de infecção. Normalmente, o período de isolamento em ambiente domiciliar dura 14 dias, tempo que leva para o COVID-19 se manifestar no corpo. Mas, quero escrever aqui sobre três exemplos de quarentena na Bíblia e seus resultados. O dilúvio, como juízo de Deus (Gênesis capítulos 6 a 8), durou 40 dias e 40 noites, mas as águas demoraram 150 dias para baixar. A Bíblia registra que “E o Senhor viu que a maldade humana havia se estendido sobre a face da Terra, e que a imaginação e os pensamentos dos seres humanos os levavam unicamente para o mal... Disse Deus: tirarei da face da Terra tudo o que tem vida, desde o homem até aos próprios animais, inclusive répteis, aves, tudo...” Gênesis 6:5 a 7. Olhando os capítulos indicados você verá que Deus preservou Noé, que “andava” com Ele, e sua família e exterminou o restante da população e também os seres viventes. Outro exemplo é Moisés, que subiu o Monte Sinai (Êxodo capítulos 24 a 31) e ali ficou 40 dias e 40 noites na presença do Senhor. Lá ele recebeu de Deus as tábuas com os Dez Mandamentos. Mas, enquanto Moisés estava em quarentena na presença de Deus, o povo em sua quarentena revelou seu coração idólatra, se esquecendo de Deus e de como Ele havia tirado o povo da escravidão. O terceiro exemplo é Jesus Cristo que antes de iniciar seu ministério terreno jejuou por 40 dias e 40 noites (Lucas 4:1 a 15). Após Sua quarentena, tempo em que esteve em oração e comunhão com Deus Pai, Jesus foi tentado pelo diabo e venceu. O texto diz que passadas as tentações o diabo se retirou e Jesus, no poder do Espírito Santo, passou a ensinar e era glorificado por todos. A continuidade do ministério de Jesus Cristo a partir de Sua quarentena é bem conhecida. Jesus curou, ensinou, profetizou e foi até a cruz onde morreu por todo pecador, incluindo eu e você. No Dilúvio, com Noé, Deus julgou a humanidade e preservou esse homem que andava com Ele, e sua família, para um recomeço. Com Moisés aprendemos que podemos investir nosso tempo estando na presença do Senhor, “face a face” com Deus. Já com Jesus vemos o amor de Deus revelado numa ação de entrega pois “Deus amou tanto o mundo que deu o seu Filho Unigênito para que todo aquele que n’Ele crê não se perca espiritualmente, mas tenha a vida eterna” - João 3:16. Cristo veio ao mundo para salvar a humanidade do pecado morrendo na cruz. Que nesse tempo de pandemia e reclusão (quarentena ou isolamento) nos lembremos do Senhor e nos voltemos para Ele e Sua Palavra que diz “Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De onde me vem o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra. O Senhor é o seu protetor. O Senhor o protegerá de todo o mal, protegerá a sua vida” - Salmos 121.

Publicado em 28/03/2020 no Gazeta Bragantina e GB Norte.


3 visualizações
Funcionamento da Secretaria:
2ª à 6ª das 13h às 17h
Telefone: (11)2277-3707
secretaria@boasnovasigrejabatista.com

Igreja Batista Boas Novas Bragança Paulista | Copyright© 2017 - Todos os direitos reservados